Categorias 4\
País 2
Espanha
França
Champagne
Bourgogne
Tipo 2
Espumante
Branco
Tinto
]
0 produto
4\

Você não possui itens no carrinho

Château de Villars Fontaine Bourgogne Aligoté 2011

Quantidade
Este produto está esgotado
R$ 231,41
Produto usado

ou  
parcelados no cartão de crédito*

      *Taxa de 2,99% ao mês (parcela mínima de R$5,00)

      Detalhamento

      Tipo: Branco
      Casta: Aligoté
      Safra: 2011
      Appellation: AOC Bourgogne Aligoté
      Região: Borgonha
      País: França
      Teor alcoólico: 12,5
      Volume: 750 ml
      Processo de produção: A colheita é manual. No processo de vinificação, a fermentação é longa e ocorre de 02 a 03 semanas a uma temperatura de aproximadamente 20°C. O vinho passa por 12 meses em barricas de carvalho.
      Notas de degustação: De cor palha esverdeado, um nariz de finesse nos remete ao frescor e mineralidade quando jovem e ao evoluir vai desenvolver aromas de abricot confitado, mel, frutos secos e cogumelos.
      Harmonização: Perfeito com raclette e queijo de cabra.
      Temperatura de serviço: 12 a 14 C°
      O Château de Villars Fontaine está localizado a 4 km de Nuits St. Georges, sendo administrado por Bernard Hudelo(terceira geração de viticultores). O Château de Villars Fontaine tem 23 hectares de vinhas, com uma produção voltada para a produção de vinhos tintos (cerca de 60%) e o restante para vinhos brancos.
      Bernard Hudelot é quem administra o vinhedo marcado por muita história e variações constantes de climas. Na idade média, no período quente (1030-1350), o centro de atividades na área foi em torno da colina de Vergy (3 km da fonte de Villars), local em que comportava uma poderosa fortaleza, que na época era propriedade dos senhores de Vergy. Dentro de seus muros, este forte abrigava a Congregação dos cânones da faculdade de St - Denis, como também o vinhedo.
      Mais tarde os monges se mudaram para Nuits-St-Georges, onde o clima era mais favorável. Tempos depois, os edifícios das explorações dos cânones foram vendidos a Antoine de Latour. Ele os transformou em castelo estilo XVII °. E, somente em 1864, Pierre Mongeard, enólogo e bisavô materno de Bernard Hudelot, comprou o castelo. No final do século XIX, infelizmente deve que ser vendido por causa da phyloxera e, somente mais tarde adquirido novamente por Bernard Hudelot.